Os coletores solares podem ser instalados “em série” ou “em paralelo” conforme ilustrações a seguir.

A forma correta de se interligar um conjunto destes coletores deve ser projetada por um profissional habilitado. Entretanto, algumas dicas e peculiaridades sobre os coletores POOL seguem
abaixo:

•Nunca instale coletores em paralelo em quantidades tais que o comprimento linear de cada bateria supere os 5 metros.
•Nunca instale coletores seguidamente em série, sob pena de perda de desempenho da instalação.

Como no caso do ângulo e orientação, desvios em relação ao valor ideal são admissíveis. Da mesma maneira, para avaliar o impacto destes desvios e se será necessário “compensá-los” com acréscimo de área coletora, consulte o profissional habilitado que efetuou o dimensionamento do sistema. Lembramos que a inclinação que mencionamos na página anterior está expressa em graus. Nos projetos arquitetônicos normalmente temos as inclinações expressas em percentuais (%). Não é a mesma coisa! Tome cuidado com estes valores!

MANUAL DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO

Muitas vezes determinar o número de ligações em série e em paralelo não é uma tarefa simples, dependendo do porte da piscina. Por isso, o auxílio de um profissional habilitado faz-se muito importante. Em muitos casos, estas interligações podem gerar um gasto adicional de tubos para garantir perfeito equilíbrio hidráulico e um bom rendimento do sistema. Nestes momentos, vale a pena pensar na energia que se economizará com o sistema funcionando o mais próximo possível de sua forma adequada. Os coletores POOL têm um importante diferencial na sua forma de interligação. Por serem fabricados em polipropileno, suas conexões se unem por termofusão. Este método, além de simples e barato, é de extrema confiabilidade, reduzindo drasticamente as chances de ocorrência de vazamentos.

Veja a seguir como realizar a termofusão:

LIGAÇÃO EM PARALELO LIGAÇÃO EM SÉRIE – EXEMPLO 1
LIGAÇÃO EM SÉRIE – EXEMPLO 2 EXEMPLO DE LIGAÇÕES EM SÉRIES SEGUIDAS
COMPRIMENTO LINEAR
MANUALDE INSTALAÇÃOEMANUTENÇÃO

PASSO 1
Prepare o termo fusor com o bocal apropriado de 32 mm deixando-o aquecer até a temperatura adequada para realizar a termofusão.

PASSO 2
Remova a sujeira das pontas dos coletores solares e das conexões que serão termo fusionadas com um pano seco e limpo.

PASSO 3
Faça uma marca de referência na ponta do coletor de 1,5 cm. Prepare para inserir simultaneamente a conexão e a ponta do coletor nas respectivas posições do bocal. Procure fazer esta operação sobre uma base plana.

MANUAL DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO

PASSO 4
Introduza as duas pontas simultaneamente nos bocais. A ponta do coletor deverá ser introduzida no bocal somente até a marca de referência. Após atingir a marca, aguardar aproximadamente 8 segundos.

PASSO 5
Após retirar as pontas dos bocais, encaixe rapidamente a conexão na ponta do coletor até a marca de referência, agora salientada pelo “colarinho” formado no tubo. Após o encaixe, só restam 6 segundos para alinhar corretamente as peças.

PASSO 6
O tempo de resfriamento total das peças é de 4 minutos.

MANUAL DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO

PASSO 7
Repita o procedimento completo para unir uma nova placa coletora à conexão. Preste sempre atenção ao correto alinhamento das peças. A termofusão é uma operação simples, mas para se obter um bom resultado final com os coletores solares é importante observar sempre o alinhamento dos mesmos na hora de fazer a junção. Principalmente quando for unir a linha de conexões do lado oposto, para evitar formação de “barrigas”.

IMPORTANTE Para interligação de um coletor solar ao outro, há dois diferentes tipos de conexões recomendadas: as luvas e as uniões. As primeiras têm a vantagem de ser mais baratas. Em compensação, as segundas permitem facilidade de remoção e uma instalação mais rápida. Outra grande vantagem das uniões é permitir a extração de ar dos coletores na partida do sistema, dispensando o uso de algumas válvulas eliminadoras de ar.

IMPORTANTE

MANUAL DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO

Em alguns casos, como no alto de telhados, fazer a instalação diretamente lá em cima, garantindo o perfeito alinhamento, pode gerar alguma dificuldade. Nestas situações aconselha-se fazer a instalação com uniões. As termofusões podem ser feitas todas no chão, onde fica mais fácil e seguro trabalhar, levando os coletores para o telhado já com as uniões termo fusionadas. Restará, lá em cima, apenas o rosqueamento das mesmas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *