PORQUE DEVEMOS TRATAR A ÁGUA DAS PISCINAS

Para manter a beleza e a cristalinidade; Para evitar a proliferação de algas; Para destruir bactérias e outros micro-organismos causadores de doenças; Para eliminar odores desagradáveis; Para diminuir e remover materiais orgânicos e inorgânicos que contaminam a água, como por exemplo, poeira, folhas, insetos, bronzeador, urina, suor e etc…).

TRATAMENTO QUÍMICO E FÍSICO

Para uma água de piscina saudável, os dois principais processos que devem ser seguidos a risca para um resultado satisfatório são os tratamentos químico e físico.

Entenda um pouco melhor cada um deles:

TRATAMENTO QUÍMICO

Tratamento químico é aquele onde utilizamos produtos químicos para limpeza e desinfecção da água da piscina. Os produtos químicos para utilização em piscinas basicamente resultam na sanitização e desinfecção através do cloro orgânico, algicidas e clarificantes também são utilizados para respectivamente combater algas e manter a água da piscina cristalina. O controle de PH também é um fator muito importante para obtermos o equilíbrio da água.

TRATAMENTO FÍSICO

Tão importante quanto o químico, o tratamento físico completa o ciclo de limpeza saudável de sua piscina. Ele se dá pela utilização do sistema de filtragem da piscina, ozonizador, aspiração de sujeiras depositadas no fundo, escovação das paredes e limpeza das bordas da piscina. O tempo correto de filtragem de uma piscina contribui consideravelmente para qualidade e aspecto da água, sendo que também é fator determinante na mistura homogênea dos produtos químicos na água.

IMPORTANTE:

Quanto mais prolongado for o período de filtragem, melhor a qualidade da água e menor o consumo de produto químico.

TRATAMENTO QUÍMICO

Elaboramos uma tabela básica adequada a piscinas residências. Para piscinas

públicas, academias e associações, devemos reaver esta tabela se necessário, e adequar a mesma a vários fatores como intensidade de uso, tipo de revestimento, se aquecida ou não entre outros fatores.

TABELA DE TRATAMENTO (DOSAGENS DE PRODUTOS)

Valores para tratamento de manutenção, para tratamento de choque consulte.

ATENÇÃO: Piscina que estão equipadas com ozonizador o uso do cloro é reduzido, aplicando-se de forma tradicional se houver longos períodos de chuvas e/ou excesso de banhistas.

COMO CALCULAR A LITRAGEM OU VOLUME DE ÁGUA NA SUA PISCINA

PRODUTO QUANTIDADE FREQÜÊNCIA
DICLORO ORGÂNICO 5 Gr. para cada 1.000 lts de água Dia Sim / Dia Não
CLARIFICANTE 1.5 Ml. para cada 1.000 lts deágua 1 vez por semana
ALGICIDA 5 a 6 Ml. Para cada 1.000 lts de água 1 vez por semana
ELEVADOR DE PH 5 a 6 Gr. Para cada 1.000 lts de água Quando ph estiver abaixo de 7.2 no teste
REDUTOR DE PH 8 a 12 Ml. Para cada 1.000 lts deágua Quando ph estiver acima de 7.6 no teste
OXIDANTE 18 Gr. Para cada 1.000 lts de água  1 vez por semana

 FUNÇÕES DE CADA PRODUTO QUÍMICO

Cloro Orgânico: Desinfetante e Sanitizante.

Clarificante: Função decantadora e de clarear a água da piscina, deixando ela com aspecto límpido e transparente.

Algicida: Utilizado para combater as algas na piscina (água esverdeada)

Elevador de PH ou PH+: Eleva o ph da água

Redutor de PH ou PH-: Reduz o ph da água

Oxidante: Elimina matéria orgânica e restaura o brilho da água.

COMO MEDIR, CONTROLAR E AJUSTAR O PH

O PH é a medida de acidez ou basicidade da água. O PH das águas de piscinas deve estar situado entre 7,2 (PH do globo ocular) e 7,6.

Em PH menor que 7 a água se torna irritante aos olhos e mucosas e provoca o aumento da corrosão, em função da maior presença de gás carbônico.

Em PH acima de 8,3 se inicia o processo de transformação de bicarbonatos de cálcio em carbonatos de cálcio, que confere turbidez a água e provoca processos de incrustações. O PH interfere no processo de desinfecção dos derivados clorados.

PH igual a 7,0 (neutro)

PH superior a 7,0 (básico)

PH inferior a 7,0 (ácido)

PH ideal para piscinas entre 7,2 a 7,6.

Para medir, utilize um kit de teste por tiras ou reagentes no mínimo duas vezes por semana

PH estiver acima de 7,6 (básico), utilizar Redutor de PH
PH estiver abaixo de 7,0 (ácido) utilizar Elevador de PH

COMO MEDIR E AJUSTAR A ALCALINIDADE

Pelo menos uma vez por quinzena com o auxilio dos estojos de testes  específicos para alcalinidade, procede-se da seguinte forma:

1 – Primeiramente, lava-se o estojo a ser utilizado com a própria água da piscina;

2 – Em seguida, coleta-se a água e aproximadamente 30cm de profundidade;

3 – Após deixar a água coletada na marca indicada no tubo, 25ml, adicionar 5 gotas da solução 2, agitando o tubo;

4 – Adicionar gotas da solução 1, contando uma a uma, agitando o tubo, até se obter uma coloração rosada ou amarelada.

5 – Verificar na tabela contida no estojo de acordo com o número de gotas colocadas, a quantidade do produto “PH estável” a ser utilizado por 1000 litros de água. Se for necessário, consulte a tabela abaixo.

 

16 gotas ou mais Adicione Redutor de PH para reduzir a alcalinidade* Quantidade para cada 1.000 litros.

DICAS GERAIS IMPORTANTES SOBRE TRATAMENTO QÚIMICO

– Piscinas com alta freqüência de uso ou uso quase ininterrupto (tais como piscinas de clubes e escolas de natação) devem ser tratadas de forma diferenciada, não só no que se refere à escolha do cloro, como também a forma e dosagem com que estes produtos serão aplicados. Piscinas expostas ás intempéries estão sujeitas a contaminação devido a chuvas, insetos e poeira. Além disso, sob a ação do sol, o cloro comum utilizado para desinfetar e sanitizar a água se perde por degradação. Esta perda de proteção aliada a chuvas podem acarretar variações bruscas na qualidade da água. Por este motivo, piscinas ao ar livre devem utilizar um cloro não suscetível à degradação pelos raios solares.

– Piscinas aquecidas devem ser tratadas de forma diferenciadas daquelas sem aquecimento. Águas aquecidas favorecem a proliferação dos micro-organismos causadores de doenças, além de aumentar a produção de suor dos banhistas, elevando a carga de matéria orgânica na água.

TRATAMENTO FÍSICO

Elaboramos algumas informações sobre cada processo de manobra do sistema de filtragem e aspiração de piscinas. Seguem então alguns deles:

FILTRAGEM: O mais importante passo do tratamento físico, o processo de filtragem retém a sujeira em suspensão na piscina através da areia de quartzo (elemento filtrante) contida no interior do filtro. Processo extremamente importante, pois além de retenção de partículas, auxilia no processo de mistura dos produtos químicos na piscina, sendo fator decisivo para uma melhor qualidade da água.

ASPIRAÇÃO COM DRENAGEM: Este processo aspira a sujeira depositada no fundo da piscina, resultado da ação dos clarificantes e algicidas, expulsando estes resíduos pelo esgoto. Neste processo água não retorna para a piscina.

ASPIRAÇÃO COM FILTRAGEM: Este processo aspira a sujeira depositada no fundo e transfere para o filtro, sendo utilizado geralmente quando esta sujeira depositada seja um residual mais denso, onde o elemento filtrante consegue reter, devolvendo água limpa de volta para a piscina.

ESCOVAÇÃO DAS PAREDES E LIMPEZA DAS BORDAS: As Algas geralmente se incrustam nas paredes, muito embora que também podem estar em suspensão na água. Uma pratica muito eficiente para que não haja proliferação de algas na piscina, além do uso de algicidas (tratamento químico) a escovação semanal das paredes da piscina desprende estas algas, fazendo com que as mesmas fiquem em suspensão, melhorando consideravelmente a ação do algicida. A limpeza das bordas também se faz necessária, deve ser feita juntamente com a escovação das paredes. Em piscinas de vinil NUNCA utilize esponjas abrasivas para limpeza das bordas, apenas espuma macia com auxilio de detergente limpa-bordas.

RETROVALAGEM OU LAVAÇÃO DO ELEMENTO FILTRANTE: A areia do filtro deve ser retrolavada pelo menos uma vez por semana. Fluxo de água inverso ao do processo de filtragem, faz com que a sujeira depositada na areia seja expulsa para o esgoto, permitindo com isso que a capacidade de filtragem seja renovada a cada processo de retrolavagem.

LIMPEZA DO PRÉ-FILTRO DA BOMBA: A moto-bomba do sistema de filtragem é dotada de pré-filtro. Uma peça que retém a principio folhas, objetos como anéis e pulseira e pequenos brinquedos. Deve ser limpo com freqüência, pois basta estar parcialmente entupido para comprometer o sistema de filtragem, acarretando a principio em diminuição da pressão da água e eficiência na filtragem.

TEMPO DE FILTRAGEM

Um sistema de filtragem dimensionado corretamente, deve-se filtrar TODA A ÁGUA DA PISCINA em no máximo 8 horas/dia para uma piscina residencial privativa (Norma ABNT NBR 10339). Um sistema de filtragem dimensionado incorretamente ocasiona inúmeros problemas no processo de limpeza da piscina, sendo insuficientemente capacitado tanto para filtragem como para processos de aspiração.

PARA LIMPEZA: DICAS ÚTEIS E IMPORTANTES

 UTILIZANDO O ASPIRADOR:

– Conecte a mangueira ao aspirador e o aspirador ao cabo telescópico;

– Afunde o aspirador primeiro e faça com que a mangueira fique cheia de água até a outra ponta onde se encaixa com o dispositivo de aspiração;

– Ligue a moto-bomba do filtro e certifique-se que a mangueira esteja cheia de água;

– Encaixe a mangueira através do adaptador no dispositivo de aspiração ou na coadeira.

Para piscinas em vinil, utilizar SOMENTE aspiradores com escova.

APLICAÇÃO DO TRATAMENTO QUÍMICO:

– Os produtos químicos devem ser aplicados na coadeira da piscina com o sistema de filtragem LIGADO;

– Deixe um intervalo de no mínimo 2 minutos entre a aplicação de um produto e outro;

Em piscinas de vinil, SEMPRE dilua os produtos em um recipiente separado antes de aplicar na coadeira;

– Procure não utilizar no mesmo dia algicida e cloro;

– Faça uma oxidação com oxidante a cada 15 dias;

UTILIZANDO O SISTEMA DE FILTRAGEM:

NUNCA ligue a moto-bomba do filtro comos registros fechados;

– Certifique-se sempre se há água no pré-filtro da moto-bomba;

– Troque a areia do filtro no mínimo a cada 1 ano, a areia sempre deve estar com sua granulometria ativada, é isso que garante um processo de filtragem eficiente;

NUNCA troque a posição da alavanca do filtro com a moto-bomba ligada;

– Limpe o pré-filtro da moto-bomba com freqüência;

– Se a moto-bomba ficar submersa na água, desligue-a imediatamente e contate a ASSISTÊNCIA TÉCNICA.

– Piscinas com aquecimento solar que utilizam a mesma moto-bomba do filtro, deve ser utilizado o sistema de filtragem a noite e aquecimento durante o dia.

 OZONIZADOR

O Ozonizador é um equipamento composto por um gerador de ozônio e um misturador que é colocado na tubulação da piscina. O método de ozonização faz com que a água da piscina seja tratada e retorne limpa à piscina. Bactérias, fungos e vírus são eliminados durante o processo.

TRATAMENTO DA ÁGUA COM OZÔNIO                                                                                                                           O ozônio é um componente natural da atmosfera, cuja base é o oxigênio, e é um dos mais poderosos oxidantes que se conhece. Através de descargas elétricas causadas pelo Ozonizador é rompida a cadeira molecular do oxigênio, que passa de duas moléculas – O2 (oxigênio) – para três moléculas – O3 (ozônio), em aproximadamente 8 segundos. O ozônio é mesclado à agua na linha de tratamento fazendo a desinfecção. Após esse tempo, ele volta a sua forma natural, ou seja, O2. Durante o tempo em que o ozônio está ativo, ele atua como bactericida, desodorizante e descolorante, sem deixar nenhum tipo de resíduo na água.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *